27/06/2010

Este vazio que é o meu segredo



Sinto a lágrima que corre pelo meu rosto…
Uma angústia enche-me o peito, uma tristeza invade-me o corpo…
E já nem sei realmente, qual a razão de tudo isto, nem há quanto tempo o sinto
Eu não queria ter este sentimento… mas é mais forte que eu...
Às vezes até penso conseguir... Mas sempre reaparece,
Cada vez mais forte, e eu nem sei o que ele é, nem de onde vem
Este segredo, que escondo de todos, até desse Deus que dizem tudo saber… até de mim o escondo, e confessá-lo não mudaria nada.
Eu sei que não deveria pensar assim. Ou pelo menos acho que deveria saber. Mas o facto é que de à um tempo para cá, eu preferia simplesmente não acordar.
Não que a vida seja de todo ruim. A questão é que existe um vazio dentro de mim que talvez nem o mundo inteiro possa preencher. E, é nesse buraco da alma, que mora o meu segredo.
Não sei como ele apareceu, nem quando ele cresceu tanto. Um dia estava tudo bem, no outro sentia falta de coisas que não sabia dizer o que eram.
Neste buraco negro e vazio que engole tudo de bom na vida, moravam antes os meus sonhos, os meus planos, os meus ideais, tudo que eu imaginava. Todas as coisas que um dia pensei que seria e agora já nem estão lá.
Hoje, neste buraco só há um segredo.
Que espero ninguém descubra. Principalmente eu mesma.
Amo tudo o que tenho com todas as forças que não foram levadas por este vazio. Até vou sendo capaz de aceitar o dia-a-dia igual. Só queria que eu mesma fosse diferente. Que meus planos não tivessem ido embora em algum momento …
Nem mesmo eu sei o que quero. Só quero algo que me traga paz. Algo que me faça gostar de mim. Nem mesmo sei o quê. Sem solução, como o são muitos dos problemas da vida, sigo com o meu vazio. Um dia, talvez, quem sabe… conte ao mundo que queria não acordar. Se nessa ocasião o vazio estiver preenchido, quem me conhece ficará admirada com a minha história. Caso contrário, ficarão chocados por eu ter abandonado tudo… e vão condenar-me sem pelo menos saberem do meu segredo…


**************** 
2010 .06.12
nn-(in)-metamorphosis

 ***********
Video editado por: nuno1957
Rodrigo Leão - Vida Tao Estranha
http://www.youtube.com/watch?v=CTyPuuq9yLM


TU!



Tu!
Chegas de mansinho ao meu pensamento
Num momento de alegria ou de tristeza
E envolves-me  no teu abraço
De braços que nunca toquei
E nos teus olhos encontro
O carinho do amigo(a)
Que nunca vi ou encontrei...

Tu!
Chegas tão mais presente
No sorriso do momento
Palavras, toques, abraços
De dois seres que se unem distantes
Na eterna e sincera amizade
Do virtual, perdido no espaço...

Tu!
Talvez ainda mais real
Que tantos e outros encontros
Acompanhas-me
Em noites e noites a sós
No escuro de tantos quartos
Onde um só, se une a tantos
E cada um é um de nós...
EU, TU E O VIRTUAL.

Beijo-te

*****************
nn(in)metamorphosis
2009.06.10






21/06/2010

Retrato ardente




Entre os teus lábios
é que a loucura acode,
desce à garganta,
invade a água.


No teu peito
é que o pólen do fogo
se junta à nascente,
alastra na sombra.


Nos teus flancos
é que a fonte começa
a ser rio de abelhas,
rumor de tigre.


Da cintura aos joelhos
é que a areia queima,
o sol é secreto,
cego o silêncio.


Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.




Eugênio de Andrade
 
Enviada por:  _Sem Ti


16/06/2010

Solidão

-->
-->
Não te ausentes
Não te defendas
Não te feches
Não te recuses a viver (vivendo)

fala comigo!!!
num bate papo sem motivo
vamos jogar conversa fora
falar do tempo, da vida
de alguem que foi embora

Vem!!!
conta-me uma anedota
joguemos um jogo, faz batota
faz-me rir e ri comigo
amanhã é outro dia AMIGO

*****************
nn(in)metamorphosis


06/06/2010

Hoje estou triste



Hoje estou particularmente triste
Não que tenha mais razões que ontem mas, porque símplesmente, às vezes, basta um nadinha para tornar um dia de sol, num dia de nuvens negras. Então a  tristeza invade e toma conta do tempo. Nesses momentos as palavras ocorrem-me melancolicas, o avesso da minha alegria, que normalmente, consome o ar que respiro. Mas hoje… hoje sinto-me deprimida, desmotivada, triste, desapontada... enfim.. sinto um misto de sensações que me fazem perder a vontade de fazer algo, de desejar algo, de ambicionar algo... simplesmente não tenho vontade de NADA.
Sinto-me e estou cansada, de rir quando a vontade é chorar, de parecer forte e necessitar de colo, de baixar a cabeça engolindo a raiva perante o infortunio, de me agarrar a uma fé (sem nome) e me sentir desamparada.

Mas tudo é efémero, até o será minha tristeza... 


**************** 
2010 JUN 05 
nn(in)metamorphosis